Dedicar-nos ao máximo na busca pelo conhecimento, com o objetivo de oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor

O que é Prótese de Panturrilha?

Quando ouvimos falar sobre o termo prótese, na cirurgia estética e plástica, logo remetemos a regiões do corpo como a mama, os glúteos ou até mesmo alguma parte da face. A medicina estética, entretanto, tem avançado significativamente no uso das próteses para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar de muitos pacientes, que apresentam queixas ou condições físicas prejudiciais em qualquer região do corpo. Graças a essa incansável vontade de ajudar as pessoas é que técnicas como a prótese de Panturrilha tem ganhado espaço e adeptos nesse ramo da medicina. Que tal conhecer um pouco mais sobre esse procedimento?

O que é a prótese de panturrilha e para quem serve?

A Prótese de Panturrilha é uma técnica utilizada para aumentar o volume dessa região do corpo com a ajuda da implantação de uma prótese feita de silicone – como acontece nas cirurgias de aumento de mamas e glúteos.

Essa técnica é indicada para pacientes que apresentam pouca projeção da musculatura nesse local, tornando a região das pernas pouco harmônicas com relação ao corpo. Com o posicionamento da prótese, a intenção da técnica é melhorar a relação do paciente com seu próprio visual, encontrando mais conforto e satisfação ao usar peças de roupas que deixam as pernas à mostra.

Como funciona essa técnica cirúrgica?

A técnica de prótese de panturrilha é muito simples de ser realizada. Após a aplicação da anestesia (que pode ser peridural ou geral, de acordo com a avaliação do médico), é feita uma pequena incisão na dobra posterior dos joelhos, abrindo a região da pele que envolve a musculatura. A prótese então é posicionada entre a pele (também chamada de fáscia pelos cirurgiões) e a musculatura, fechando imediatamente a incisão após essa ação.

Existem complicações ou dificuldades no pós operatório?

Como a cirurgia para colocação da prótese de panturrilha é relativamente simples e rápida, são raros os casos em que complicações são observadas nos pacientes no período pós-operatório. Infecções, hematomas, trombose e dores são alguns dos sintomas que podem ser observados, apesar de não serem relatados com frequência.

Durante as primeiras 48 horas o uso de analgésicos pode ajudar a controlar o desconforto e o período de repouso deve ser respeitado. Após esse período o paciente deve se preocupar em diminuir as caminhadas e evitar escadas pelos próximos 30 dias, além de fazer uso contínuo de uma meia compressora.

 

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso Ajudar?