Dedicar-nos ao máximo na busca pelo conhecimento, com o objetivo de oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor

Lipoescultura: o que é e em que casos é indicada

Algumas cirurgias plásticas entram na moda e a procura de pacientes por esses procedimentos aumenta muito, o que acaba gerando algumas confusões e discussões em relação à sua aplicação. Um desses casos é a lipoescultura, cirurgia em alta no Brasil e cada vez mais procurada por quem busca um corpo mais harmonioso. Mas você sabe do que se trata essa cirurgia?

O que é lipoescultura?

É natural que muitas pessoas confundam termos como lipoescultura, lipoaspiração e lipoenxertia. Por isso, é essencial explicar cada um deles.

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica para a remoção do excesso de gordura localizada em determinadas partes do corpo do paciente, como abdômen, costas, coxas e flancos. Por sua vez, a lipoenxertia consiste no tratamento e aplicação dessa gordura que foi retirada em outras regiões, como mamas, glúteos e face.

A lipoescultura é o nome popular dado à associação desses dois procedimentos, e tem o objetivo de remodelar o contorno corporal e redefinir a silhueta do paciente, buscando um resultado mais harmônico.

Em que casos é indicada?

A lipoescultura deve ser realizada somente em pessoas que estejam dentro ou muito próximas do peso ideal para sua idade, altura e biotipo. Pacientes jovens e com pele mais elástica tendem a apresentar melhores resultados, uma vez que a aparência final da área em que foi feita a operação depende muito da capacidade de retração da pele.

Geralmente, essa cirurgia é indicada para pessoas que possuem gordura acumulada em determinadas partes do corpo e escassez em outras, remodelando curvas e aumentando o volume dessas regiões. Como comentei, a retirada de gordura costuma ser feita nos quadris, flancos ou abdômen e enxertada principalmente nos glúteos e nas mamas.

Outra indicação bastante comum é a lipoescultura para rejuvenescimento facial. Com o passar dos anos e com o envelhecimento do nosso corpo, a estrutura da face se modifica com a perda de gordura e o enfraquecimento do tecido cutâneo e dos músculos do rosto. Isso faz com que haja uma perda de volume, especialmente nas maçãs do rostos, o que acaba ressaltando os ossos da face e resulta no aparecimento marcas, como o bigode chinês.

Sendo assim, por meio lipoescultura, é possível recuperar o volume e o contorno facial, conferindo uma aparência mais jovem ao paciente. Esse procedimento também pode ser feito nas mãos.

Recuperação e cicatrizes

Toda intervenção cirúrgica deixa cicatrizes. Porém, no caso lipoescultura, as marcas costumam ser bem pequenas, além de ficarem em lugares estrategicamente posicionados para que fiquem o mais discretas possíveis, como dentro do umbigo ou em áreas escondidas pelas roupas de baixo.

Em relação à recuperação, após o procedimento, o paciente deve se manter em repouso por alguns dias. Nas primeiras semanas, é bastante comum apresentar inchaço e manchas roxas, bem como sentir leves dores e incômodos, tanto na área aspirada, quanto na região em que foi feito o enxerto.

Durante os primeiros dias de recuperação, é recomendado o uso de cinta modeladora, pois ela é fundamental para uma melhor cicatrização, influenciando diretamente no resultado da cirurgia. Também é aconselhável realizar sessões de drenagem linfática nas regiões em que foi feita a lipoaspiração, ajudando na eliminação de fluidos.

O retorno ao trabalho pode acontecer entre 7 e 14 dias após a operação, dependendo do caso. Já a prática de qualquer atividade física deve esperar ao menos 30 dias e deve ser retomada aos poucos e com menor intensidade.

O resultado final da lipoescultura precisa de um tempo de recuperação, não é raro até 6 meses sentir um pouco de inchaço e até mesmo os algumas nodulações e enduramentos que vão melhorando gradativamente. Por isso, vale ressaltar: a modelagem que a lipoaspiração dá já pode ser notada no pós-operatório de 2 semanas, uma boa melhora do inchaço pode ser observada com 3 meses, mas a recuperação total da cirurgia se dá somente em, aproximadamente, seis meses.

Por fim, fica o alerta: cirurgiões plásticos são os únicos profissionais habilitados a fazer essa cirurgia. Caso tenha dúvidas sobre quem escolher, consulte o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do Conselho Regional de Medicina do seu estado e informe-se.

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso Ajudar?