Dedicar-nos ao máximo na busca pelo conhecimento, com o objetivo de oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor

Dicas para adotar hábitos alimentares saudáveis

Pode parecer um pouco óbvio, mas é essencial lembrar de manter a despensa e a geladeira abastecidas de itens saudáveis para não cair na tentação de comer produtos ricos em sódio ou açúcar. Abandone comidas industrializadas congeladas, doces, refrigerantes e outros itens e invista em frutas e vegetais frescos, além de cereais integrais.

Dedique um tempo apenas para a refeição

Essa é uma das regras essenciais do slow food. Ao sentar à mesa e se dedicar ao momento da refeição, você presta mais atenção ao que está comendo. Além disso, mastigar bem e comer devagar fazem com que o corpo fique mais saciado e evita que você coma além da conta.

Beba água

Ter sempre uma garrafinha de água por perto é um dos melhores hábitos para adotar na sua vida. Motivos para isso não faltam: o corpo fica mais tempo saciado, mantém-se hidratado, colabora para a saúde da pele e dos cabelos. Ainda melhora o funcionamento do intestino, entre diversos outros benefícios. Se precisar de uma ajuda extra para não esquecer de beber 2 litros de água diariamente, existem diversos apps que funcionam como ótimos despertadores para te lembrar disso.

Invista nas frutas da estação

Cada temporada possui determinadas frutas e outros vegetais típicos. Além de serem mais baratos, eles são mais saudáveis, pois exigem menos aditivos químicos para se desenvolverem. Por isso, invista nesses itens e sempre que sentir vontade de comer um doce ou salgadinho, opte por uma fruta fresca. Vale ainda comer com iogurte natural, chia, Granola e outros itens. A dica é consumir de três a cinco tipos diferentes diariamente.

Não pule refeições

Sempre falamos por aqui da importância de se respeitar cada uma das refeições principais, juntamente com os pequenos lanches intermediários. Essa é a melhor forma para manter o organismo sempre abastecido e evitar a compulsão na hora das refeições principais, entre outros problemas que podem surgir a partir desse jejum prolongado.

Inclua integrais e gorduras boas na dieta

Alimentos integrais ricos em fibras (como frutas, vegetais, sementes e grãos) são essenciais para o sistema digestivo, além de manterem regulares os níveis de açúcar no sangue. Já as gorduras boas (como óleos vegetais, peixes e abacate) conferem energia e cuidam da manutenção do nosso coração, reduzindo assim o risco de doenças cardiovasculares.

Reduza o consumo de sal

Sabemos que muitas vezes é uma tentação colocar um pouco mais de sal na comida. Mas em excesso, o sódio causa retenção de líquido, inchaço e o aumento da pressão arterial, o que resulta em hipertensão e doenças cardiovasculares. Por isso, prefira o uso de temperos naturais, como alho, cebola, orégano, cúrcuma, salsa, curry, entre tantos outros. Evite ainda o consumo de produtos industrializados e em conserva, que concentram grandes quantidades de sódio.

Modere no consumo de cafeína

É claro que você não precisa abrir mão daquela xícara de café de manhã ou depois do almoço, mas nada de exagero. Em excesso, a cafeína aumenta a pressão arterial, o que é prejudicial para a saúde cardiovascular. Lembrando que essa substancia também está presente no chocolate, no café e no refrigerante.

A ideia é que essas pequenas atitudes passem a fazer parte da sua rotina e se tornem algo natural. Assim, todos os benefícios que irão acompanhá-las virão sem aquele sentimento de sacrifício que torna muito mais difícil manter uma regularidade.

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso Ajudar?