Dedicar-nos ao máximo na busca pelo conhecimento, com o objetivo de oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor

Cirurgia Plástica – Abdominoplastia: Barriguinha Nova Outra Vez!

O Brasil está, sem dúvida, no ranking do países que mais realizam cirurgias plásticas. Até a década de 60, a cirurgia que tratava a forma da barriga era chamada de dermolipectomia (dermo: pele; lipo: gordura; ecotmia: retirada), ou seja: retirada de pele e gordura do abdômen. Até essa época, os médicos europeus e americanos exerceram papel fundamental, tanto na evolução das técnicas cirúrgicas, quanto na formação dos cirurgiões plásticos brasileiros. A partir dessa época, então, houve um intenso avanço na cirurgia brasileira e a contribuição dos brasileiros tornou-se indispensável para qualquer literaruta de estudo dos médicos de todod o mundo, invertendo o caminho do conhecimento, elevando o Brasil a um grande exportador de cinência médica, principalmente na cirurgia plástica, em especial, a do abdômen. Muitas vezes, retirar o excesso de gordura abdominal é pouco.

As vezes, é preciso mais. É muito comum vermos este exemplo em pós-partos ou após uma grande perda de peso, ficando assim a pele sem sustentação, frouxa, caindo sobre o púbis. É ai que entra a cirurgia do abdômen que, atualmente, pode ser combinada com a lipoaspiração.

A abdominoplastia retira o excesso de pele, estrias, rugas, e mais: reposiciona os músculos afrouxados e afastados pela gravidez. O cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) Alexandre Melo, explica que a abdominoplastia, ao retirar o excesso de pele e reposicionar os músculos, remodela o abdômmen, podendo melhorar a forma dele. E mais: “O umbigo, dependendo do caso, também pode ser cnfeccionado, a partir da própria cicatriz umbilical, em busca de um resultado mais natural e em simetria com a cirurgia realizada”, detalha Alexandre, que, há 21 anos, dedica-se á profissão de médico, com com cuidado de sempre esclarecer quaisquer tipos de dúvidas a seus pacientes. De fato, os resultados de uma abdominoplastia bem-sucedida são uma conquista da Medicina que, nem mesmo, muitas horas de malhação nas academias conseguem recuperar. Por isso, as mulheres – estão se rendendo, cada vez mais, a esse tipo de cirurgia. Alexandre Melo, antes de operar seus pacientes, tem uma longa conversa com cada um, para que a decisão deles seja feita de forma consciente. “Uma cirurgia só deve ser feita quando ela for realmente necessária para o paciente. As pessoas fazem cirurgia plástica porque determinadas regiões do corpo as incomodam, dificultando a vida social, vestuário, auto-estima ou até a vida íntima, ou seja: dificultam ou atrapalham os relacionamentos dela com o mundo, nas mais diversas maneiras. Este incômodo é individual, interessando, principalmente, ao paciente. Muitas vezes, as pessoas que cercam o cliente e que o amam não conseguem perceber esta necessidade, que é pessoal”, pondera o médico. Por isso, Alexandre costuma aos seus pacientes que imaginem uma balança na qual, de um lado, contém o grau de incômodo pessoal e, do outro, os custos, riscos e traumas que qualquer cirurgia pode oferecer. ” O lado que pesar mais, vai definir a necessidade ou não da cirurgia plástica e fazer com que o paciente reflita, conscientemente”, orienta o cirurgiãos afastados plástico.

A CIRURGIA

Na abdominoplastia retira-se o excesso de pele, rugas, estrias e celulites. Os músculos, antes afastados pelas gestações, idade, emagrecimento, são reposicionados no local de origem. Após essa etapa, é feita lipoaspiração em algumas áreas do abdômen, dando forma á cintura e glúteos do paciente. Com a lipoaspiração é possível também reutlizar a gordura retirada para preenchimento de áreas deprimidas ou até para o aumento dos glúteos. por exemplo. Nesta cirurgia se faz necessária também a confecção de um novo umbigo, etapa que, em particular, Alexandre Melo trata com especial atenção, por acreditar que a evolução nesta área da cirurgia tenha tornado o novo umbigo cada vez mais natural.

PÓS-OPERATÓRIO

Uma abdominoplastia bem realizada e com evolução normal, com pós-operatório rigorosamente respeitado, deverá ter recuperação rápida. A cicatriz é planejada para não ficar em evidência, ficando localizada dentro da marca do biquíni. A alta hospitalar á dada no dia seguinte á cirurgia e o tempo de recuperação é de aproximadamente, 10 dias. Conforme a evolução do tratamento, após 15 dias já é possível ao paciente voltar a dirigir, em três semanas já pode fazer caminhadase , em dois meses, retornar a prática de qualquer física, normalmente. Alexandre tranquiliza os pacientes em relação á cicatriz e ao aspecto do abdômen na fase de recuperação, “Até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases são características deste tipo de cirurgia. Tanto a cicatriz quanto o aspecto do abdômen poderão passar por várias fases, já sendo possível mudança no vestuário no segundo mês, atingindo o resultado definitivo por volta de 18°mês, tempo para o amadurecimento final da cicatriz”. Importante mesmo é saber que a especialidade da cirurgia plástica volta-se, cada vez mais, para beneficiar o paciente, associando várias técnicas. O paciente, por sua vez, deve fazer a parte dele, respeitando á risca os cuidados pós-operatórios, dieta equilibrada, atividades físicas e boa postura.
“Pesquisa Gallup aponta os cirurgiões plásticos mineiros entre os que mais fazem cirurgias plásticas no país”

CONSIDERAÇÕES

Por todos os itens acima relacionados e pelas estatísticas oficiais da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (que revelam terem sido realizadas, somente em 2003: 87.437 mil abdominoplastia e 211 mil lipoaspirações no país) é fato que o Brasil avançou muito nesse tipo de cirurgia. Vale ressaltar também que esta mesma pesquisa aponta os cirurgiões plásticos mineiros entre os que mais fazem cirurgias plásticas com fins estéticos no país, o que equivale, portanto, dizer que, se o seu cirurgião plástico for mineiro, você está nas mãos dos especialistas mais experientes do mundo. Mas, como informar-se nunca é demais, para conferir se o seu cirurgião plástico é membro da SBCP pesquise no site da sociedade; dessa forma uma cirurgia pode até não evoluir satisfatoriamente, mas você terá a certeza de que o cirurgião plástico escolhido percorreu uma longa formação: seis anos de Medicina, dois anos de cirurgia geral, três anos de plástica e, para completar, teve que ser aprovado em uma rigorosa prova de avaliação teórica e prática para se tornar membro especialista da SBCP. A parceria entre um cirurgião plástico experiente e ético e um paciente zeloso é, certamente, capaz de deixar, cada vez mais, as pessoas muito mais bonitas e co auto-estima lá em cima! E a barriguinha para dentro!

Leave a Comment

(1 Comment)

  • Aline

    bom dia! gostaria muito de saber o valor da consulta ,e forma de pagamento caso faço uma abdominoplastia e levantamento dos seio .

    grata.

  • O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    × Como posso Ajudar?